SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número59LA VIVIENDA COLECTIVA DE LA MODERNIDAD EN TIEMPOS DE COVID19 APORTACIONES DEL PARADIGMA HABITACIONALEL SISTEMA SOCIAL DE LA CASA. EN LA VIVIENDA INFORMAL CONSOLIDADA DE GUAYAQUIL índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • En proceso de indezaciónCitado por Google
  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO
  • En proceso de indezaciónSimilares en Google

Compartir


Arquitecturas del sur

versión impresa ISSN 0716-2677versión On-line ISSN 0719-6466

Resumen

FERRADA AGUILAR, Mario. EXPLOSÃO SOCIAL NO CHILE E PROCESSOS PATRIMONIAIS: UM PARADIGMA PARA A RESIGNIFICAÇÃO DAS MEMÓRIAS. Arquit. sur [online]. 2021, vol.39, n.59, pp.44-67. ISSN 0716-2677.  http://dx.doi.org/10.22320/07196466.2021.39.059.03.

Nos últimos anos, global e localmente, assistimos a uma mudança profunda no paradigma relativo àquilo que tradicionalmente assumimos como uma manifestação do patrimônio. Em parte, esta transformação conceptual e metodológica deve-se à emergência de processos de patrimonialização, motivados por conflitos sociais que operam contra os discursos institucionalizados do patrimônio. Isto resulta em ressignificações das histórias e memórias no território, na cidade e na arquitetura, associadas a novas categorias do patrimônio que precisam de ser abordadas. Este trabalho aborda esse novo paradigma, tomando como caso de estudo a chamada "explosão social" (estallido social, em espanhol), que tem afetado o Chile desde 18 de outubro de 2019 e que continua até o os dias de hoje. Muito além de uma visão dessa “explosão” como um fenômeno destrutivo, que aponta inicialmente a aspectos de natureza sociopolítica, a presença do conflito na sociedade nacional é um indicador de uma forte crítica ao sistema de representação do patrimônio. Em sua trajetória espaço-temporal, surgem novas práticas sócio-espaciais que satisfazem as expectativas de memória das comunidades com respeito a uma realidade em transformação. O artigo pretende contribuir para o campo da arquitetura e do ambiente construído, na medida em que nos permite refletir sobre a transformação dos significados e valores dos patrimônios que emergem na realidade quotidiana das nossas cidades. Por meio de uma metodologia descritiva, baseada em documentos de imprensa recentes, são abordadas algumas situações emblemáticas do problema, manifestadas nas zonas urbanas consolidadas de La Serena, Valparaíso, Santiago, Concepción, Temuco e Punta Arenas. Nelas, as operações de patrimonialização tornam visíveis os contrastes entre os discursos do Estado e os produzidos pelas organizações sociais, a ressignificação de elementos do patrimônio tradicional e a emergência da cidade como espaço de negociação de memórias. De tudo isto, infere-se a renovação dos valores e atributos tradicionalmente atribuídos aos monumentos, seja na sua condição objetal, arquitetônica ou urbana, bem como a potencialidade do patrimônio como canal de diálogo, convívio e coesão no debate contínuo das histórias e memórias em conflito.

Palabras clave : Conflito social; processos de patrimonialização; discursos; memórias; explosão social no Chile.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español | Inglés     · Español ( pdf )