SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número41Fracturas y representación política en el movimiento estudiantil: Chile 2011 índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • En proceso de indezaciónCitado por Google
  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO
  • En proceso de indezaciónSimilares en Google

Compartir


Ultima década

versión On-line ISSN 0718-2236

Resumen

RAUSKY, María Eugenia. Jovens ou adultos?: Um estudo das transições da infância em áreas pobres urbanas. Ultima décad. [online]. 2014, vol.22, n.41, pp.11-40. ISSN 0718-2236.  http://dx.doi.org/10.4067/S0718-22362014000200002.

No presente artigo estudamos como se produzem as transições da infância em áreas pobres. Reconhecendo que o estudo das transições se concentrou em dois grupos etários, por um lado, a análise da passagem da juventude para a fase adulta e por outro, aquele da fase adulta para a velhice (Blanco, 2011), encontramos na América Latina um vazio nos estudos sobre as transições que se apresentam da infância. Atentos a esta questão, no presente trabalho estudamos que características assumem em áreas pobres. Analisam-se as mudanças e continuidades nas trajetórias de vidas (laborais, educativas e conjugais) de um grupo de ex-crianças, entrevistadas durante 2004 e 2008, e entrevistadas novamente em 2013, que na atualidade são jovens e moram na cidade de La Plata/ Buenos Aires, procurando reconhecer as particularidades que assumem as transições da infância em áreas afetadas pela pobreza estrutural, a desigualdade e a precariedade laboral: Sob que circunstâncias estão aqueles que viram decorrer sua infância em uma situação duplamente desvantajosa -por sua condição de pobres e de trabalhadores infantis-? Que eventos mostram as transições da infância? Como são experimentadas estas transições? Que particularidades apresentam? É desenvolvida uma passagem direta da condição de criança para a de adulto? ou É possível pensar a juventude como um período mais breve na vida das pessoas que vivem em condições de pobreza? o trabalho adota a perspectiva do curso da vida -que considera que as transições constituem períodos especialmente vulneráveis na experiência biográfica dos indivíduos- e utiliza uma estratégia metodológica qualitativa baseada em informação diacrônica de caráter prospectivo.

Palabras clave : curso da vida; transições; infância; juventude.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español     · Español ( pdf )

 

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons