SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 issue1-2LESIONS BY Strongylus vulgaris IN ABDOMINAL AORTA ARTERY: CASE REPORT author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Parasitología al día

Print version ISSN 0716-0720

Parasitol. día vol.25 n.1-2 Santiago Jan. 2001

http://dx.doi.org/10.4067/S0716-07202001000100014 

Metacercárias de Clinostomum marginatum
(Digenea: Clinostomidae) em acará-bandeira
Pterophyllum scalare (Osteichthyes: Cichlidae)
no estado do Rio de Janeiro, Brasil

DIMITRI RAMOS ALVES*, JOSE LUIS LUQUE* e ALINE RODRIGUES PARAGUASSU*

METACERCARIES OF Clinostomum marginatum (DIGENEA:
CLINOSTOMIDAE) IN ACARA-BANDEIRA Pterophyllum scalare
(OSTEICHTHYES: CICHLIDAE) FROM THE STATE OF RIO DE
JANEIRO, BRAZIL.

The present study recorded by the first time metacercariae of the digenetic Clinostomum marginatum (Clinostomidae) infecting specimens of the ornamental fish Pterophyllum scalare, from the State of Rio de Janeiro, Brazil. Parasites were found encysted on the fins of the fish, forming small, white-yellowish, nodules.

Key words. Digenea, yellow-spot disease, Clinostomum marginatum, Pterophyllum scalare, Brazil

* Departamento de Parasitologia Animal, Curso de Pós-Graduação em Parasitologia Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Cx. Postal 74508, 23851-970, Seropédica, RJ, Brasil. E-mails: jlluque@ufrrj.br., dralves@ufrrj.br.

INTRODUÇÃO

As metacercárias de Clinostomum são responsáveis pela chamada "doença-dos-pontos-amarelos" em peixes de água doce. Estas infectam os peixes que atuam como segundo hospedeiro intermediário no ciclo destes digenéticos. No Brasil, devido aos prejuízos econômicos derivados desta parasitose, as metacercárias de Clinostomum spp. têm sido alvo de estudos.1-6 O presente trabalho registra a ocorrência de metacercárias de Clinostomum marginatum parasitando acará-bandeira, Pterophyllum scalare, peixe originário da Bacia Amazônica, é uma das espécies ornamentais mais comercializadas no Brasil.

MATERIAL E METODOS

Trinta espécimes de P. scalare, foram adquiridos de uma piscicultura situada no município de Itaguaí, estado do Rio de Janeiro. Os peixes mediram 6,5 ± 1,1cm de comprimento total. Os parasitos foram coletados, fixados em AFA e, 48 horas após, transferidos para etanol 70º GL. Os helmintos foram corados com hematoxilina de Delafield; em seguida, foram clarificados em creosoto de faia e montados em bálsamo de Canadá. A classificação do parasito foi feita segundo Yamaguti.7 Espécimes foram depositados na Coleção Helmintológica da Fundação Instituto Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ (CHIOC N°34305).

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Todos os espécimes de P. scalare estavam parasitados por C. marginatum, com abundância média de infecção 18 e amplitude da intensidade de 1-93 parasitos por hospedeiro. As metacercárias encontravam-se encistadas em todas as nadadeiras (Figuras 1, 2 y 3).

Figura 1. Espécime de acará-bandeira, Pterophyllum scalare, infectado por metacercárias de Clinostomum mar-ginatum. Figura 2. Nadadeira caudal de um espécime de acará-bandeira, Pterophyllum scalare, mostrando infecção por metacercárias de Clinostomum marginatum.
 
Figura 3.  

No Brasil, metacercárias de C. marginatum foram registradas parasitando as brânquias, pele e nadadeiras de Cichla ocellaris e Crenicichla sp.1 Estas também foram encontradas na musculatura de Semaprochilodus insignis, cujo autor3 ressaltou a importância desta parasitose quanto a possibilidade do homem se infectar através da ingestão de peixe cru ou mal cozido, e os possíveis prejuízos à piscicultura.

Uma das medidas profiláticas recomendadas para se combater esta parasitose consiste na eliminação dos moluscos, hospedeiros intermediários, através do uso de molusquicidas.8 Entretanto, o uso destes produtos deverá receber atenção e orientação especiais, para avaliar o impacto que os mesmos causariam ao meio ambiente. No caso de criações onde ocorram elevadas populações de moluscos sugere-se a limpeza, através da calagem, e desinfecção dos tanques. Recomenda-se também, a não introdução das macrófitas nos tanques9 e o uso de tela ao redor dos mesmos. Outra medida que pode ser adotada consiste no controle das aves nas pisciculturas, sendo que o meio mais prático de minimizar os efeitos da predação destas sobres os peixes é espantado-as. Para isso, podem ser utilizados espantalhos, fogos de artifícios ou qualquer mecanismo que produza barulho.9

No presente trabalho observou-se que esta parasitose altera a estética do acará-bandeira, impedindo que o mesmo seja comercializado.

RESUMO

No presente trabalho faz-se o primeiro registro das metacercárias do digenético Clinosto-mum marginatum (Clinostomidae) parasitando espécimes do peixe ornamental Pterophyllum scalare, provenientes do estado do Rio de Janeiro, Brasil. Os parasitos foram encontrados encistados nas nadadeiras, formando pequenos nódulos amarelos.

REFERÊNCIAS

1.- THATCHER V E. Patologia de peixes da Amazônia Brasileira. Aspectos gerais. Acta Amaz 1981; 11: 125-40.         [ Links ]

2.- THATCHER V E. Amazon Fish Parasites. Amazoniana 1991; 11: 263-572.         [ Links ]

3.- CASTELO F P. Ocorrência de Clinostomum marginatum Rudolphi, 1819 "Yellow-Spot Disease" em filé de jaraqui (Semaprochilodus insignis Shomburgk, 1814). Acta Amaz 1984; 13: 325-6.         [ Links ]

4.- JERALDO V S, CORDEIRO N S. Detecção de metacercárias do género Clinostomum (Trematoda: Clinostomatidae) em Symbranchus marmoratus (Bloch, 1975) (Symbranchidae). Parasitol al Dia 1993; 17: 54-5.         [ Links ]

5.- SÃO CLEMENTE S C, MATOS E, TORTELLY R, LIMA F C. Histopatologia do parasitismo por metacercárias de Clinostomum sp. em tamoata, Hoplosternum littorale (Hancock, 1828). Parasitol al Dia 1998; 22: 38-40.         [ Links ]

6.- EIRAS J C, DIAS M L G G, PAVANELLI G C, MACHADO M H. Histological studies on the effects of Clinostomum marginatum (Digenea: Clinostomidae) in its second intermediate host Loricariichthys platymetopon (Osteichthyes, Loricariidae) of the upper Paraná, Brazil. Acta Scient 1999; 21: 237-41.         [ Links ]

7.- YAMAGUTI S. Synopsis of Digenetic Trematodes of Vertebrates. Vol I & II. Keigaku Publishers Co, Tokyo, 1074 p. 1971.         [ Links ]

8.- KABATA Z. Parasites and Diseases of Fish Cultured in the Tropics, London: Taylor & Francis, 307 pp. 1985.         [ Links ]

9.- OSTRENSKY A, BOEGER W A. Piscicultura: fundamentos e técnicas de manejo. Editora Agropecuária, 211p. 1998.         [ Links ]