SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número2A ciência irrompe na ética médica: neuroética e psicanálise de FreudA vacina contra o Virus do Papiloma Humano: situação da questão, princípio de proporcionalidade e consentimento informado índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Acta bioethica

versão On-line ISSN 1726-569X

Resumo

ALVAREZ GALVEZ, Iñigo. John Stuart Mill sobre o suicídio. Acta bioeth. [online]. 2016, vol.22, n.2, pp.241-250. ISSN 1726-569X.  http://dx.doi.org/10.4067/S1726-569X2016000200011.

John Stuart Mill não se suicidou, porém pode tê-lo feito. Se o tivesse feito quando tinha vinte anos (como planejou), nunca teríamos sabido o que pensava sobre isso. Porém, não o fez. E muitos anos depois escreveu sobre a natureza, Deus, a religião e a autonomia. Meu propósito neste artigo é mostrar como os seus pensamentos sobre a natureza e o teismo afetam de fato a sua postura sobre a autonomia para suicidar-se.

Palavras-chave : Mill; suicídio; natureza; religião; autonomía.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Espanhol     · Espanhol ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons