ISSN 0719 – 2681 versión en línea
ISSN 0716 – 2278 versión impresa

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

Escopo e política

 

Diálogo Andino, Revista de Historia, Geografía y Cultura Andina é uma revista que tem como objetivo essencial publicar artigos originais e resultados de investigações especializadas nos campos de História, Etnohistoria, Geografia Cultural, Etnografía ou disciplinas relacionadas nas áreas Humanas e Ciências Sociais que abordam aspectos circunscritos na área geocultural dos Andes ou de outros contextos regionais e socioculturais. Ditos artigos permitirão a analise dos processos locais, a problematização e realização das comparações teóricas e metodológicas que enriquecem o debate científico, gerado tanto por investigadores nacionais ou estrangeiros. 

 

Formato e preparação dos manuscritos

 

1. PAUTA EDITORIAL

Responsabilidade do Editor: Os manuscritos são avaliados pelo Comité Editor com assessoria que contem ao menos três revisores externos competentes com o tema do manuscrito. Os autores podem sugerir nomes de possíveis revisores. A identidade dos revisores é confidencial, caso indiquem o contrário. O responsável em última instancia das decisões sobre os manuscritos é o Comité Editor.

Processo de avaliação e publicação: O processo de avaliação demora três meses no mínimo. Uma vez recebido o manuscrito, este é registrado e enviado aos revisores que atuam como avaliadores de acordo as diretrizes da revista. O manuscrito pode ser aceito com ou sem correções. Em primeiro caso, o manuscrito é devolvido para que seja corrigido e reenviado ao Editor, o que não deve passar mais de noventa dias, incluindo o tempo de envio. Os autores devem indicar claramente as mudanças realizadas e fundamentar aqueles aspectos sugeridos pelos revisores que não consideraram. O Comité Editor será quem finalmente decidirá a respeito destas modificações. Uma vez que a revista recebe o manuscrito já corrigido, se determina sua aceitação ou rejeição. Os autores serão notificados tanto sobre a recepção, aceitação ou rejeição do manuscrito.

Responsabilidade dos autores: São responsáveis pelas ideias e dados empíricos dos manuscritos, pela fidelidade da informação, pela correção das citações, pelos direitos de publicar qualquer material incluído no texto e pela apresentação do manuscrito no formato requerido pela revista. Um manuscrito enviado a Diálogo Andino Revista de Historia, Geografía y Cultura Andina não deve estar publicado nem ter sido apresentado na mesma forma a outro meio de publicação.

Direitos autorais: Os artigos publicados não comprometem necessariamente o ponto de vista da revista. Reservados todos os direitos. Nem totalmente, nem parte desta revista pode ser reproduzida ou transmitida por nenhum procedimento eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia, gravação e sistema de recuperação, sem a permissão escrita do Editor.

Envios: Os manuscritos devem ser enviados a: Diálogo Andino Revista de Historia, Geografía y Cultura Andina, em forma eletrônica: correio eletrônico rda@uta.cl. Requere formato Word para Windows, com arquivos separados para texto, tabelas e cada uma das figuras, deve vir com uma resolução mínima de 300 dpi. Os manuscritos que não cumpram com esta norma não serão recebidos.

Verificação: Se enviará aos autores a segunda verificação para a correção apenas de erros tipográficos ou de edição. Estas deveram ser devolvidas ao Editor no máximo 48 horas depois de ser recebidas, autorizando a publicação do manuscrito.

Separatas: Os autores podem adquirir separatas dos seus manuscritos publicados, para o qual deveram solicitá-las por escrito ao Editor e remitir o custo da impressão.

2. DIRETRIZES FORMAIS

2.1. Apresentação e Formato do Manuscrito

Os manuscritos devem seguir ao formato e configurações indicados: (formato APA), tamanho carta, com margens de 2,5 cm. O texto, agradecimento e Referências Citadas devem ser escritas com letra Times New Roman ou Garamond, tamanho 12, com o dobro de espaço e alinhado a esquerda.

2.2. Sessões do Manuscrito e Paginação

O manuscrito deve ser paginado desde a página titular até as tabelas. Deve conter as seguintes sessões que deve iniciar-se com página separada: (1) Apresentação; (2) Resumos-palavras chaves-abstract-key words; (3) Texto de Agradecimentos; (4) Referências citadas; (5) Notas; (6) lista de figuras em inglês e português; (7) Figuras; (8) tabelas com seus títulos em inglês e português. Na versão eletrônica, a apresentação, resumo, palavras chaves, abstract, key words, texto, agradecimentos, notas e lista de figuras, devem estar no mesmo arquivo. As tabelas e figuras devem estar em arquivos separados.

O tamanho do manuscrito no deve ser maior que 25 páginas (7.200 palavras), incluindo todas as sessões mencionadas.

2.2.1. Pagina de apresentação (veja exemplo do formato de organização do manuscrito na sessão 2.8.): Em página separada. Inclui título do artigo, nome dos autores, filiação institucional e direção postal, tudo com dobro de espaço. O titulo do manuscrito, informativo e preciso, do conteúdo do manuscrito, deve ser escrito todo em letra maiúscula, em negrito e com alinhamento central, com números que indiquem sua filiação institucional e direção postal. Na linha seguinte deve escrever “não citar sem autorização do(s) autor(es)”, todo em letra maiúscula e central. Em seguida, se anota na margem esquerda a filiação institucional e direção postal seguindo a ordem dos números.

2.2.2. Resumo e Abstract: Comece uma nova pagina. Deve apresentar claramente o conteúdo do manuscrito e ordenado de acordo ao idioma de apresentação do manuscrito. As palavras resumo e abstract não se anotam como subtítulo (veja exemplo do formato de organização do manuscrito na sessão 2.8.). Não deve ser mais de 200 palavras. O resumo e abstract devem ir seguidos de palavras chaves e key words, respectivamente. As palavras chaves e key words são descritoras do conteúdo do manuscrito.

2.2.3. Texto: Comece uma nova página. Inicia-se sem a palavra Introdução.

2.2.4. Agradecimentos: Se introduz ao final do texto sem começar uma nova página, antes das Referências Citadas. Deve ser escrito alinhado à esquerda, em itálico, seguido de dois pontos, isso sem itálico (Agradecimentos: ...). Aqui se indicam todas as instruções e pessoas que apoiou econômica, intelectual e tecnicamente na investigação e preparação do manuscrito. Recomenda-se incluir os avaliadores sejam estes anônimos ou não.

2.2.5. Referências Citadas: Comece uma nova pagina. Imediatamente depois dos agradecimentos. Ver sessão 2.4.

2.2.6. Notas: Comece uma nova página. Ver sessão 2.5.

2.2.7. Lista de Figuras e Figuras: Na versão eletrônica, as figuras não devem incluir-se nem ser inseridas no arquivo Word; deve ser incluídas em arquivos separados. É necessário que os textos das figuras sejam traduzidos ao inglês ou ao português de acordo com o idioma que está escrito o texto. Ver sessão 2.6.

Tabelas com seus respectivos títulos: Comece uma nova página. As tabelas devem incluir-se em arquivo Word separado do arquivo Word do texto. O desenho das tabelas deve ser simples, com número limitado de colunas para facilitar sua impressão. É necessário que os textos das tabelas sejam traduzidos ao inglês ou português de acordo seja o idioma que escrito o texto. Ver sessão 2.7.

2.3. Elementos do texto

2.3.1. Títulos: O titulo principal é o nome do manuscrito e se escreve na página de apresentação, com tamanho de letra 12, todo em letras maiúsculas, em negrito e centrado; o restante são subtítulos primários, secundários e terciários. Os subtítulos primários devem estar com letra tamanho 12, escritos como título (todo em minúsculo exceto as palavras de mais de duas sílabas que vão capitalizadas [com maiúscula inicial]), em negrito, centrados e separados do texto precedente e seguinte sem deixar uma linha entre ambos. Os subtítulos secundários se escrevem com letra tamanho 12, como oração, sem negrito, em itálico, alinhados na margem esquerda e separados do texto precedente e seguinte sem deixar um espaço entre ambos. Os subtítulos terciários se escrevem com letra tamanho 12, como oração, sem negrito, em itálico, alinhados na margem esquerda e separados do texto precedente e seguinte sem deixar uma linha entre eles.

2.3.2. Uso do itálico: A parte dos subtítulos terciários deve usar itálico apenas para nomes científicos (Exemplo: Zea mays,Ctenomys sp., note que “sp.” Esta sem itálico) e palavras alheias do idioma original do manuscrito (Exemplo: mit’a), expressões latinas de uso comum tais como et al., ca., v. gr., sensu, locus, loci, etc, não deve estar em itálico. Os nomes próprios e gentilícios também não devem ser colocados em itálico, mesmo que seja de algum idioma alheio ao do manuscrito. Exemplo: aymara, maya (note que aymara e maya estão em minúscula).

2.3.3. Uso de maiúsculas/minúsculas: Deve ser usada letra maiúscula inicial (palavra capitalizada) para nomes próprios, montanhas, rios, oceanos, países, áreas arqueológicas e geográficas especificas (Exemplo: Andes, Mesoamérica, área Centro Sur Andina, Ades Centrais, Amazonia).

2.3.4. Abreviações: abreviações comuns se escrevem da seguinte maneira: ”por exemplo,” p.ex., anos antes e depois de Cristo: a.C., d.C e antes do presente: a.p. Para os textos em inglês: A.D e B.P.

2.3.5. Hifens: Não se usa em palavras compostas permanentes (Exemplo: Preceramico, Pós Clássico, Precolombiano, Infraestrutura, intransitivo, interstício, interação, sociocultural, agropastoril, etc.).

2.3.6. Acentos: Todas as palavras, minúsculas ou maiúsculas, devem colocar os seus acentos. Nas Referências Citadas não deve colocar acento nos títulos que originalmente não tinha em letras maiúsculas.

2.3.7. Números: Os números cardinais referidos a qualquer matéria, se expressa com palavras se a cifra esta entre zero e nove (Exemplo: Três povos, nove músicos). Se a cifra é superior a nove, se escreve seus respectivos números (Exemplo: 53 pessoas, 14 povos), exceto quando esta no inicio de uma frase (Exemplo: “Vinte e cinco pessoas compunha...”). As cifras expressadas com seus respectivos números acima de três dígitos devem ter pontos nos seus milésimos (Exemplo: 3.200 a.C., 1.450 msm, e não 3200 ou 1450. Note que a escritura da abreviação msnm é alterada para msm). Os números ordinais devem ser escritos sempre em palavras (Exemplos: primeiro, décimo, centos), exceto nos casos dos séculos (Exemplo: século IV).

2.3.8. Datas: Se escreve da seguinte forma: 320 anos, 7 de agosto de 1953, século III, quarto milênio, durante a década de 1950, durante os anos cinquenta (não durante os anos 50, nem na década de 50, nem os anos cinquenta).

2.3.9. Medidas: As medidas devem se expressar em algarismos arábicos e no sistema métrico abreviado, sem ponto, deixando um espaço entre o número e a abreviação. Exemplo: 50 mm; 20 cm; 5 m; 13 km; 32 há; 8 m2; 2 kg; 400 g; 5 litros (este é o único que se escreve completo para não confundi-lo com o numero arábico 1). Uma exceção da expressão dos algarismos é quando se usam de maneira geral o quando estão a principio de uma oração (Exemplo: “A alguns metros de distancia”; “Oito quilômetros mais em direção ao sul...”).

2.3.10. Citações textuais: As citações textuais de menos de três linhas se agregam ao parágrafo, ressaltando-o com aspas. Apóstrofos se usam apenas para indicar uma citação dentro da outra ou se há aspas originais no texto que esta sendo citado. No final da citação, indicar entre parêntesis: Sobrenome do autor / sem vírgula / ano da publicação / dois ponto / pagina(s). Exemplo: Os lugares com estas características hão sido definidos como “povos fortificados” (Guevara et al. 1988:23) em virtude as suas características arquitetônicas.

Citações de três ou mais linhas vão separadas do texto em um quadro, com uma linha encima e embaixo, sem aspas, recuado na margem esquerda.  No final da citação, indicar entre parêntesis: Sobrenome do autor / sem vírgula / ano da publicação / dois pontos / Página(s) (sem espaço entre dois pontos e as paginas). As paginas em sequência são separadas com hífen e as paginas que não estão em sequência com vírgulas. Exemplo: Os autores descrevem o lugar da seguinte maneira:

Trata-se de um povo localizado na parte alta da ladeira da colina. Integrada por 106 estruturas de pedra colocadas sobre plataformas, que inclui estruturas de armazenagem e habitações. O povoado se encontra rodeado por um muro perimetral duplicado. Desde esta localização estratégica, é possível ter uma visão completa do vale (Guevara et al. 1988:24-25).

Os colchetes se usam para destacar um texto colocado pelo autor na citação, para indicar se uma ênfase é original ou do autor, ou se o texto citado é uma tradução: [ênfase original] [ênfase meu ou nosso] [traduzido por Navarro 1998:23] [traduzido pelo autor].

2.3.11. Citações no texto: Inclui Sobrenome(s) do autor(es) /ano (sem virgula entre o sobrenome e o ano).

Não usar as expressões Op. Cit ou Ibid.

Um autor:

(Platt 1997) ou Rostworowski (1986)

Dois autores:

(Durston e Hidalgo 1999) ou Bittmann e Munizaga (1984)

Três ou mais autores:

(Rothhammer et al. 1984) ou Arriaza et al. (1986).

As citações no texto com a expressão “et al.” , devem incluir-se na seção Referências Citadas com o nome de cada um dos autores. Nos casos em que uma mesma pessoa é primeiro autor em mais de um artigo publicado no mesmo ano, devem mencionar-se os coautores. Exemplo: (Williams, Reyes e Capriles 2002; Williams, Rodríguez e Aute 2002).

Em este caso, não se usa as letras a, b, c, etc, acompanhando o ano (veja a seguir o uso desta forma).

Duas ou mais referências do mesmo autor ou autores no mesmo ano:

(Jones y Broown 1972a, 1972b; Wilson 1973c).

Quando um, dois ou mais autores tem publicações do mesmo ano citadas no texto, estas citações se distingue com as letras a, b, c, etc. Exemplo: para González, Segovia e Aránguiz com duas publicações em 1999, a citação correta seria (González et al. 1999a e b). Os autores “et al.” devem ser mencionados nas Referências Citadas.

Vários autores citados ou varias referências ao mesmo autor:

(Dillehay 1998; Lynch 1986; Meggers 1985; Munizaga 1986; Rivera 1973, 1975, 1987)

Dois autores com o mesmo sobrenome e ano de publicação:

(L. Núñez 1986; P. Núñez 1986) ou L. Núñez (1986) e P. Núñez (1986)

Dois autores com o mesmo sobrenome, mas com o ano diferente da publicação:

(Saavedra 1988; Saavedra 1989) ou Saavedra (1988) Saavedra (1989)

Agencia do governo, companhia ou entidade similar como autor:

(Ministerio de Obras Públicas [MOP] 1975)

Em citações seguintes se usa apenas a abreviação (MOP 1975) ou MOP (1975).

Referência com citação da página(s), tabelas ou figuras:

Anota-se da seguinte maneira: sobrenome do autor / ano / dois pontos / pagina ou tabela ou figura. Note que entre os dois pontos e a figura e a pagina ou figura ou tabela não se deixa espaço.

Mulvany (1994:190) Villagrán e Castro (1999:Tabla 3); Arriaza (1995:Plate 1).

Quando compromete mais de uma pagina ou figura ou tabela, estas se anotam separadas entre si, mediante hifens quando são paginas correlativas (Exemplo: Nielsen 1997:343-345) e com vírgulas quando são paginas descontinuas (Exemplo: Hourani 1990:69, 89-91). Devem-se anotar todos os dígitos das páginas (343–345, não 343–5).

Serie de várias partes ou volumes: O número de partes ou volumes se escreve com números romanos ou arábicos de acordo como aparece no original.

(Vargas 1997;I:48;II:65) ou Vargas (1997;I:48;II:65)

(Ramírez 1999:2:32) ou Ramírez (1999:2:32)

Livro ou artigo de imprensa:

Deve indicar alguma data da referência (data da finalização do manuscrito, quando entrou na imprenta, etc.). Não use “imprensa” na citação do texto.

(Guevara 1995) o Guevara (1995)

Edições antigas reeditadas ou reimpressas:

(Cobo 1954 [1653]) ou Cobo (1954 [1653])

(Bowman 1941:190 [1929]) ou Bowman (1941:190 [1929])

Comunicação pessoal sem publicação:

(Juan Pérez comunicação pessoal 1986) ou Juan Pérez comunicação pessoal (1986)

Esta citação não aparece nas Referências Citadas. Não deve citar-se como comunicação pessoal informação que esta publicada em outro meio ou revista.

2.4. Referências Citadas

As Referências Citadas devem estar completas e deve ser escrita com um espaço de 2,0, e alinhada à esquerda. Devem incluir exclusivamente as referências citadas no texto, nas notas, nas tabelas e nos títulos das figuras. Todas as referências citadas no texto devem aparecer na lista das Referências Citadas e todas as referências listadas em Referências Citadas devem estar citadas no texto. As Referências Citadas devem ser ordenadas alfabeticamente e cronologicamente, de acordo ao sobrenome dos autores. Escreve-se da seguinte maneira: Sobrenome do autor com letra maiúscula /vírgula /letra inicial(es) do seu nome com letra maiúscula /ponto /anota-se o ano da publicação / ponto/ seguido do titulo e outros dados cujas características variará de acordo com o artigo, se é em revista, livro, capítulo de livro, etc. Veja os exemplos a seguir:

Considerações gerais:

-Todos os títulos dos livros, revistas, relatórios ou registros publicados, as memorias e seminários do titulo, teses ou dissertações de grau, deve estar em itálico e em letra maiúscula em cada palavra de mais de duas silabas, seja em português ou inglês.

-Todos os títulos dos artigos em revistas ou relatórios, ou de capítulos de livros, não devem estar em itálico e deve estar com a primeira palavra em letra maiuscula, seja em portugues ou inglês.

-Os títulos dos manuscritos inéditos não devem estar com itálico e deve ser escrito como oração, seja em portugues ou inglês.

--Indicarão os números das paginas apenas em artigos em revistas, capítulos de livros, e artigos em publicações dos congressos e registros. 

2.4.1. Citação de livro: Título em itálico e com letra maiúscula /ponto /número da edição se corresponde*/ vírgula /editorial ou imprensa /vírgula /lugar da publicação. Nunca deve ser anotado a quantidade de paginas do livro ou outro tipo de informação.

*O número da edição anota-se apenas se a referência utilizada não corresponde a primera edição. As reimpressões não seguem esta forma (ver 2.4.11.).

Moseley, M. 1992. The Incas and their Ancestors. The Archaeology of Perú. Thames and Hudson, London.

2.4.2. Livro compilado ou editado: Título em itálico e totalmente em letras maiúsculas /ponto /editorial ou imprenta /vírgula /lugar da publicação.

Cremonte, M.A. (compil.) 1998. Os desenvolvimentos locais e seus Territórios. Universidade Nacional de Jujuy, Jujuy.

2.4.3. Livro ou artigo traduzido:

Artigo: título do artigo sem itálico escrito como oração /ponto / Traduzido por /nome do tradutor (inicial, ponto, sobrenome) /ponto /nome da revista onde aparece a tradução em itálico /numero ou volume /dois pontos /páginas.

Livro: Título em itálico e com letra maiúscula /ponto /Traduzido por /nome do autor (inicial, ponto, sobrenome) /ponto /editorial /vírgula /lugar da publicação.

Se existe vários anos entre a tradução e a publicação original, anota-se o ano da publicação original entre colchetes em seguida o ano da tradução.

Aljovín de Losada, C. y N. Jacobsen. 2007. Cultura Política nos Andes (1750- 1959), Universidade Nacional –mayor de San Marcos, Lima, Perú.

2.4.4. Capitulo em livro: Título do capitulo sem itálico escrito como oração /ponto /Em /título do livro em itálico e totalmente em letra maiúscula /vírgula /editado por /nomes dos autores ou editores do livro (inicial, ponto, sobrenome) /vírgula /pp. /paginas do capitulo /ponto /editorial /vírgula /lugar da publicação.

Harris, O. 1997. Los límites como problema: Mapas Etnohistóricos de los Andes bolivianos. EnSaberes y Memorias en  los Andes. In Memoriam Thierry Saignes, editado por Therese Bouysse- Cassagne, pp. 351-373. Institut Francais d´Etudes andines, Lima, Perú.

2.4.5. Artigo em revista: Titulo do artigo escrito como oração, sem itálico /ponto /nome da revista em itálico /numero ou volume /dois pontos /páginas (sem espaço entre os dois pontos e as paginas). Se a revista tem um sistema de numeração de volumes com páginas correlativas, não é necessário escrever o número, basta apenas anotar o volume.

Díaz Aguad, A. 2002. Apuntes sobre los Italianos en la provincia de Tarapacá. 1870-1950. Revista Cahiers Alhim  5: 56-78, Universidad de París 8, Francia.

Olivera, D. 1997. La importancia del recurso Camelidae en la Puna de Atacama entre los 10.000 y 500 años a.p. Estudios Atacameños 14:29-41.

2.4.6. Artigos em relatórios dos congressos, seminários, simpósios em publicações periódicas: Título do artigo sem itálico escrito como oração /ponto /título dos relatórios sem itálico e totalmente em letra maiúscula /nome da publicação periódica em itálico /numero do volume ou parte (escritos assim: Vol.; Parte) /dois pontos /páginas /ponto.

2.4.7. Artigos em relatórios dos congressos, seminários, simpósios: Título do artigo sem itálico escrito como oração /ponto /título dos relatórios em itálico e totalmente em letra maiuscula / número do volume ou parte (escritos assim: Vol.; Parte) /vírgula /pp. /ponto /páginas /ponto /entidade editorial (sem itálico) /vírgula /lugar da publicação.

Galdames, L. (1988) Principios de percepción espacial en los andes a través de los mitos de petrificación. Actas del Encuentro de Etnohistoriadores, Serie Nuevo Mundo: Cinco Siglos nº 1, Universidad de Chile, Santiago, Chile.

2.4.8.  Documento apresentado em uma conferência em um congresso (não publicado): Título do documento como oração e sem itálico /ponto /documento apresentado em /nome do congresso ou simpósio em itálico e totalmente em letra maiúscula /vírgula /lugar da realização.

Galdames, L. (1988) Principios de percepción espacial en los andes a través de los mitos de petrificación. Ponencia presentada en el Encuentro de Etnohistoriadores, Santiago, Chile.

2.4.9. Manuscrito impresso (livro ou artigo): Use o formato de anotação de acordo de como seja o artigo ou o livro.

Soto, J. 2001. Excavaciones en la cueva Río Azul. Antropología, en prensa.

Ubelaker, D.H. 1999. Temporal trends in Old World patterns of morbidity. En Bioantropología, Cultura y Conservación de Restos Humanos Antiguos, editado por C.M. Santoro y B.T. Arriaza. Ediciones Universidad de Tarapacá, Santiago, en prensa.

2.4.10. Manuscrito inédito: Título do manuscrito sem itálico e escrito como oração /ponto /Manuscrito em posse do(s) autor(es).

Verano, J.  1994 Commingled human remains from middle preceramic residential sites in the upper Zana valley, northern Peru. Manuscrito em possessão do autor.

2.4.11. Memorias e seminários do título, teses ou dissertações de grau: Para as memorias, seminários, teses e dissertações que estejam inéditas, use o seguinte formato: título em itálico e escrito como oração /ponto /indicação se é tese, memoria, etc. /Departamento ou Faculdade /vírgula /Universidade /vírgula /lugar.

Ogalde, J. 2007. Modulación Social del Consumo de Alcaloide Psicoactivos en el Valle de Azapa Durante el Periodo Medio. Etnoquímica del Chamanismo. Tesis para optar al grado de Magíster en Antropología, mención arqueología, Universidad Católica del Norte, San Pedro de Atacama, Chile.

2.4.12. Edições antigas reimpressas e/ou editadas por alguém: Deve fornecer o ano da edição original entre colchetes. Título em itálico e totalmente em letra maiúscula /ponto /editorial /vírgula /lugar. Se o livro foi editado por alguma pessoa, esta se acrescenta depois do titulo: título em itálico e totalmente em letra maiúscula /vírgula /editado por /nome(s) editor(es) (inicial e sobrenome).

Bertonio, L.  1984 [1612]. Vocabulario de la Lengua Aymara. Ediciones Ceres, Cochabamba.

Guaman Poma de Ayala, F.  1980 [1613]. El Primer Nueva Crónica y Buen Gobierno, editado por J. Murra y R. Adorno. Editorial Siglo Veintiuno, México.Focacci, G. 1995 [1959]. Estudio sobre la cerámica de una tumba encistada Playa Miller. Boletín Museo Regional de Arica 1: 11-13. Reeditado por L. Álvarez.

Childe, V.G.  1980 [1954]. Los Orígenes de la Civilización. Fondo de Cultura Económica, México.

No ultimo caso, o ano original anotado entre colchetes corresponde à primeira edição do livro de Childe em espanhol, ou seja, a versão que esta sendo citada, mesmo que a primeira edição foi escrita em inglês em 1936.

2.4.13. Referência de artigos eletrônicos

Sobrenome do autor, nome do autor. Título do documento ou arquivo (dia e mês da ultima atualização). Protocolo e direção, rota de aceso ou diretório, em itálico, (data da consulta).

Sites WEB

Barretto, M.  1998. Paradigmas Actuales de la Museología.

(3 Junio).  http://www.naya.org.ar/articulos/museologia01.htm (1 abril 1999).

2.5. Notas:

Deve ser escrito como subtítulo primário. As notas vão a uma nova página, depois das Referências Citadas. Deve usar excepcionalmente e promover informação essencial não incluída no texto principal, para não romper a coerência do argumento com detalhes específicos. As notas devem ser escritas no final do documento (logo depois das Referências Citadas e antes da lista de figuras), numeradas com algarismos arábicos, com letra Times New Roman ou Garamond tamanho 10. Não é aceitável notas no pé da página.

2.6. Figuras e lista de figuras:

Incluem mapas, fotos, gráficos, ilustrações de artefatos, planos. No texto, se indica com a palavra Figura (sem abreviar) e se enumera com algarismos arábicos estritamente na ordem sequencial mencionada no texto.

Lista de figuras: Em uma página separada, deve incluir uma lista com o título e/ou legenda de cada uma das figuras. O título e/ou autoria das figuras no caso em que não corresponde a(os) autor(es) ou se são de outra fonte.

Figuras: Todas as figuras enviadas devem ser originais e de alta qualidade. Versões eletrônicas se aceitam se hão sido elaboradas profissionalmente. O envio de figuras em versão eletrônica obedece à qualidade da impressão na publicação.

No caso das fotos, se aceita fotografias convencionais em papel –colorida ou preta e branca- ou slide, com boa resolução e bem contrastado. São aceitáveis apenas fotos digitais se são de qualidade profissional e se estão impressas em papel fotográfico com resolução e contraste de qualidade.  Não é aceitável fotocopias, nem impressões de imagens escaneadas com baixo contraste e resolução.

Nos casos dos desenhos de mapas, gráficos, ilustrações de artefatos e planos, é preferível seu desenho digital de alta resolução. Devem estar elaborados profissionalmente e se aceita unicamente se foram feitos através de software estadísticos ou programas computacionais de gráfica ou desenho, e devem ser enviados em formato cuja extensão seja compatível com os seguintes programas: Corel Draw, Macromedia Freehand, Adobe Photoshop, Adobe Ilustrator. Figuras escaneadas devem grabar-se em 300 dpi em alta resolução em arquivos TIF, JPG, GIF. Apenas se aceita desenhos em preto e branco, em casos devidamente justificados é autorizado desenhos coloridos.

A dimensão máxima da figura não deve passar do tamanho carta (28 x 22 cm). Tome em conta que o tamanho da maioria das figuras se reduz na impressão publicada. As figuras complexas e com letras pequenas não sairão bem impressas. As letras nas figuras devem ser profissionais. (não se aceita caligrafia, letras autoadesivas ou similares, nem mecanografias) e do tamanho suficientemente grande para que sejam legíveis depois da redução. Evite recarregar a figura com muito texto. Nos mapas e planos, colocar a norte e a escala gráfica (e não numérica [ex. 1:50], devido aos efeitos da redução). Esta ultima também deve incluir-se em ilustrações de artefatos. As figuras não devem incluir seu título nem legenda (estes vão na lista de figuras). Todos os símbolos usados nas figuras devem explicar-se dentro da mesma e não em sua legenda. Requer-se que os textos das figuras sejam traduzidos ao inglês ou portugues de acordo com o idioma em que está escrito o texto.

2.7. Tabelas:

Contem informação alfanumérica. Numera-se sequencialmente na ordem em que aparece no texto. Evitar o uso de tabelas extensas e complicadas. Uma tabela de 10 ou 12 colunas terá que ser impressa em forma horizontal. As tabelas não devem estar insertas no texto, ou então devem estar em páginas e arquivos Word separados. Os títulos das tabelas devem estar em cabeçalhos em cada uma delas.  É necessário que os textos das tabelas sejam traduzidos ao inglês ou portugues de acordo com o idioma que está escrito o texto.

2.8. Apresentação e Formato do Manuscrito


A CONSTRUCAO DA FIGURA DE PACHACUTI INCA YUPANQUI EM TEXTOS COLONIAIS (1534-1615)*

THE CONSTRUCTION OF THE FIGURE OF PACHACUTI INCA YUPANQUI IN COLONIAL TEXTS (1534-1615)

Paula Martínez Sagredo1, Álvaro Ojalvo Pressac2 y Carla Díaz Durán3
NAO CITAR SEM A AUTORIZACAO DO AUTOR

* Resultado DI projeto FONDECYT N°1090110
1 Universidade Autónoma de Chile, Santiago. Correio eletronico:paula.martinez@docentes.uautonoma.cl
2 Universidade de Chile, Santiago. Correio eletronico: odinojalvo@gmail.com
3 Universidade de Chile, Santiago. Correio eletronico: anandalister@gmail.com
_____________________quebra de página________________________

Este artigo apresenta a figura de Pachacuti Inca Yupanqui desde uma perspectiva textual apartir de um amplo corpo de obras.

Coloniais (1534-1615), no qual se analizam certas unidades narrativas como a guerra contra os chancas, seu nombreamento como Inca, e matrimonio com a mãe Anahuarque, etc., com o objetivo de tentar estabelecer filiações textuais entre os distintos autores. Além disso, tentaremos estabelecer o programa iconográfico trás a construção da imagem deste Inca de tal maneira que seja possível vinculá-lo com a criação textual.

Palavras chaves: Pachacuti, textos coloniais, unidades narrativas, filiação textual.

This article presents the figure of Pachacuti inca Yupanqui from a textual point of view using an extensive colonial corpus (1543-1615) in which we analyze a few narrative units with the propose of establish an iconographic, textual filiations and a general characterization of Pachacuti between the different authors. We establish an iconographic program of this inca image construction  in the way that we can connect it with the textual creation.

Key words: Pachacuti, colonial texts, narrative units, textual and iconographic filiations.

_____________________quebra de página________________________

Abrindo um capitulo: Entre 1534 e 1615 um grande número de textos coloniais1 menciona a figura de Pachacuti Inca Yupanqui: (…)

_____________________quebra de página________________________

Agradecimentos:

_____________________quebra de página________________________

Referencias Citadas

_____________________quebra de página________________________

Notas

_____________________quebra de página________________________

Lista de Figuras (textos português/inglês ou vice-versa

_____________________quebra de página________________________

Legenda das tabelas (textos português/inglês ou vice-versa)

2.9. Lista de Verificação (favor completar e enviar junto com o manuscrito)

INDICE

SIM

NAO

Título em Português

Título em Inglês

Filiação institucional completa de todos os autores

Direção, autor a quem se enviará a correspondência

Resumo (sem este subtítulo)

Palavras chaves

Abstract (sem este subtítulo)

Key words

Texto de acordo ao formato Diálogo Andino

Agradecimentos

Referências citadas, ajustadas ao formato

Faltam referências

Sobram referências

Notas

Lista de figuras com respectivas legendas

Figuras numeradas por ordem de acordo como aparece no texto

Figuras originais de boa qualidade (fotos, planos, desenhos, mapas em qualidade profisional)

Figuras em versão eletrônica em arquivos independentes e separados do texto

Figuras incluem seu título ou legenda

Tabelas numeradas por ordem de acordo como aparecem no texto

Tabelas em arquivos independentes e separados do texto

Títulos de tabelas informativos em português

Títulos de tabelas informativos em inglês

Título de figuras informativo em português

Título de figuras informativo em inglês

Tamanho máximo caixa das tabelas e figuras: 14,5 x 22 cm

Texto em versão eletrônica

 

Envio dos manuscritos

 

Toda correspondencia deve dirigir-se a:

  • Sr. Alberto Díaz Araya 
    Diretor
    Revista Diálogo Andino
    Universidade de Tarapacá
    18 de Setembro #2222
    Caixa 6-D
    Arica-Chile
    Teléfone: (56-58) 2205250
    Fax: (56-58) 2205665
    albertodiaz@uta.cl

 

[Sobre esta revista] [Junta editorial] [Subscrição]


Universidad de Tarapacá
Facultad de Educación y Humanidades
Departamento de Ciencias Históricas y Geográficas

18 Septiembre 2222
Casilla 6-D
Arica - Chile
Tel.: (56-58) 2205257
Fax: (56-58) 2205665


rda@uta.cl